• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

DIRIGENTES SINDICAIS SÃO HOMENAGEADAS NO PALÁCIO TIRADENTES

Às 15h, haverá entrega do prêmio Diploma Mulher Cidadã Leolinda de Figueiredo Daltro, oferecido àquelas que se destacam na luta pela defesa de melhores condições de vida, trabalho, renda e dignidade d

Publicado: 11 Março, 2019 - 08h12

Escrito por: CUT Rio

Internet
notice

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher está realizando várias atividades hoje, 11/3, em comemoração, mobilização e luta do mês das mulheres, no espaço em frente ao prédio anexo à ALERJ, com diversos serviços oferecidos à população, a partir das 9h. Às 15h, haverá entrega do prêmio Diploma Mulher Cidadã Leolinda de Figueiredo Daltro, oferecido àquelas que se destacam na luta pela defesa de melhores condições de vida, trabalho, renda e dignidade das mulheres fluminenses. Serão 14 mulheres homenageadas em uma cerimônia que ocorrerá no Plenário Barbosa Lima Sobrinho – Palácio Tiradentes. Neste contexto, destacamos duas delas: Odisseia Carvalho e Nair Jane.

Odisseia Carvalho é graduada em Pedagogia, na Faculdade de Filosofia de Campos e pós-graduada em Educação Brasileira. Começou sua vida profissional em 1986, admitida no concurso público na rede do ensino estadual, trabalhando como professora da 1ª à 4ª série e orientadora educacional. Em 1988, lecionou na Faculdade de Filosofia de Campos, como professora do Curso de Pedagogia e, em 2000, assumiu a presidência da Fundação Cultural Jornalista Osvaldo Lima. Militante do SEPE – Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação, no Rio e em Campos, assumiu a Secretaria de Relações de Gênero na Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação-CNTE, sendo indicada para Conselheira do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (gestão 2005/2008). Candidatou-se pela primeira vez a vereadora em Campos, na eleição de 2008, assumindo a primeira suplência. Foi convidada pela ministra Nilcéa Freire, em janeiro de 2009, para ocupar o cargo de assessora especial na Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, onde pôde desenvolver políticas públicas voltadas para qualificação, empoderamento das mulheres brasileiras e combate à violência doméstica, através da implantação de Lei Maria da Penha.

Nair Jane começou a trabalhar aos 9 anos como babá e fez o 2º grau da época. Em seguida, fez curso de auxiliar de enfermagem, mas não exerceu a profissão. Aos 25 anos, entrou para uma organização sindical: a Associação das Empregadas Domésticas; criada em 1964, em plena ditadura militar e, em 1968, Nair já lutava pelos direitos das mulheres, principalmente pelas afro descentes, por igualdade de direitos. Foi fundadora do Sindicato das Empregadas Domésticas do Município do Rio; da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas; da Confederação Latino Americana e do Caribe de São Jose da Costa Rica; do CEDIM e, em 1977, lutou pelos direitos das mulheres na constituinte de 1988. Participou de vários movimentos das mulheres negras e feministas a nível municipal, estadual e nacional, além de ter ajudado na luta e criação das associações de moradores do município de Nova Iguaçu, na década de 1980 (MAB). Também participou da 4ª Conferência Mundial da Mulher na China, em 1991, e é fundadora do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Nova Iguaçu, onde hoje exerce o cargo de vice-presidente.

Muito orgulha a Central Única das Trabalhadoras e Trabalhadores ter em nossas fileiras estas duas homenageadas, grandes companheiras da luta sindical, destacando especialmente a importância da companheira Odisseia hoje, na construção da CUT Norte-Fluminense.

A homenagem às duas é encarnada como uma homenagem a todas nós mulheres CUTistas pela luta histórica que representam. Somos Forte, somos CUT

carregando
carregando