• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Domingo é dia de lutar e resistir nas ruas!

Manifestação Fora Temer reuniu milhares de pessoas em Copacabana.De lá, a multidão seguiu até o Ocupa Minc, no antigo Canecão. CUT marcou presença.

Publicado: 04 Setembro, 2016 - 16h45

Escrito por: CUT - RJ

Roberto Ponciano
notice

O protesto convocado pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo para este domingo foi um sucesso.Contou com mais de 5 mil pessoas, sem carro de som, mas com muita animação. A plenos pulmões os manifestantes pediram Diretas Já e denunciaram o golpe de estado.

Copacabana foi tomada por trabalhadores e trabalhadoras, jovens, mulheres, negros e negras. Diversos movimentos sociais gritaram e cantaram Fora Temer e defenderam os direitos e as conquistas sociais.

Mais uma vez a CUT marcou presença com suas bandeiras e faixas, militantes e dirigentes, na luta para que povo possa decidir o destino do país.

Aqueles que sempre estiveram ao lado do povo na denúncia do golpe, e hoje são candidatos a vereador e a prefeitona, como sempre estavam na rua.

Destaque para a deputada federal Jandira Feghali,que percorreu toda a passeata conversando e comprimentando os militantes que reconhecem nela uma das referencias dessa luta no Congresso, assim como o senador Lindberg Farias

Debaixo do sol escaldante de um domínio de céu azul, as ruas da zona sul, que no passado estavam com os patrões, foram invadidas pelos trabalhadores e democratas em geral que são se conformam em ver a Constituição da República rasgada.

O ato terminou no Canecão, cidadela de resistência da cultura carioca, no qual os miltantes da área mostram que é possível fazer arte do povo para o povo, pois ele sabe criar, produzir, cantar e interpretar,

Essa é uma luta que não pode acabar com o fim da ocupação. Por isso,a CUT se soma à tarefa de manter viva uma cultura com cor e voz do povo trabalhador.

A situação do Brasil está difícil, mas a classe trabalhadora não vão desistir. Ela está disposta a resistir pr nenhum direito a menos! Negociado sobre o legislado nem pensar.

No dia 7 de setembro, a central estará novamente nas ruas construíndo o grito dos excluídos.

Vamos precisar que todos e todas se levantem contra esse governo golpista e suas ameaças de retiradas de diretos do povo brasileiro.


Vamos precisar da UNIDADE NA LUTA de toda a esquerda brasileira.

Somos forte, somos CUT!